Copyright © Nat Bespaloff
Design by Dzignine
5 de jun de 2018

Olhar a luz ou a sombra.



Olhar a luz ou a sombra. É sempre uma escolha.
Texto: Arly Cravo
Estamos habituados a olhar para a mágoa, para a tristeza, para o conflito, para a rejeição, para a violência. Estamos acostumados a olhar para a frieza, para o desdém, para a decepção, para o fracasso, para a negação, para a perda do encanto, para a ignorância. Estamos acostumados a olhar para o desprezo, para as lembranças ruins, para a despedida dolorosa, para a posse e tudo mais de sombrio que o nosso pobre ego, hiperativo, consegue olhar. Mas por detrás do ego existe um ser silenciosamente amoroso, dizendo sem palavras que há um desejo de reencontro no olhar da mágoa, há um apelo de alegria no âmago da tristeza, há um clamor pela paz na atitude bélica, há uma saudade no coração da rejeição, há um desejo de carinho nas mãos que se fecham, há um anseio por calor amoroso no olhar frio e desdenhoso, há um sorriso de confiança guardado nas lágrimas de decepção, há uma paz de espírito no corpo exausto pelo fracasso, há uma aceitação silente no grito de negação, há uma sensação de libertação na perda de ilusão, há uma lição aprendida em cada percepção de ignorância, há uma declaração de amor em cada ato de desprezo, há uma voz de saúde em cada doença, há uma necessidade de permanência em cada fuga, há um esquecimento em cada lembrança, há uma percepção em cada despedida, há uma ida em cada vinda, há um desejo de desapego em cada ato de posse. Mesmo doentes nós somos saúde.
- Arly Cravo.
A mágoa é uma reação, não é uma resposta. É uma reatividade, é um ato sem percepção, sem conexão com o ser. A mágoa é uma reação à impossibilidade do reencontro. (existe mágoa por outros motivos).
A tristeza, o âmago de tristeza, ali dentro reside uma necessidade imensa de alegria.
Em cada ato destruidor, agressivo, bélico, guerreiro em cada destruição que provocamos uns em relação aos outros, existe atrás disso uma voz amorosa de clamor pela paz que o ego bélico não foi capaz de ouvir.
No coração da rejeição, no pulsar vital da rejeição, existe uma saudade não percebida, não atendida.
As mãos que se fecham preparadas para a agressão, dentro dessas mãos... existe, ali, uma energia imensa de carinho que não aconteceu por distanciamento da amorosidade do ser.
Aquele olhar frio e desdenhoso esconde um anseio pelo calor amoroso. Esse olhar é a reação, é a reatividade diante da impossibilidade, da percepção equivocada da impossibilidade do calor amoroso vivenciado.
O anseio pelo calor amoroso que é absolutamente natural nas nossas almas, nos nossos corpos, esse anseio não realizado, esta necessidade não atendida pelo nosso ego perdido e hiperativo, e reativo... Vai se transformar no olhar frio e desdenhoso.
Guardado ali atrás das lágrimas de decepção está o sorriso de confiança. Quando esse sorriso de confiança não foi possível por causa do distanciamento em relação ao nosso ser, falta de meditação, falta de contato com o que eu sou em essência (que é amorosidade), esta falta causa - dentre outras coisas - lágrimas de decepção.
Aquele corpo exausto, exaurido pelo fracasso esconde a paz e espírito.
[...]
Continua no vídeo do Arly Cravo (O caminho do amor)

0 comentários:

Postar um comentário

oiiiii

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...