Copyright © Nat Bespaloff
Design by Dzignine
30 de abr de 2017

Selfie da alma




Paz: Quando a felicidade invade o coração, quando a alma baila dentro do corpo e é exteriorizada através do sorriso, do brilho no olhar, da caridade e gratidão. Ah! Isso é tão bom! Olhar o passado e perceber que tudo valeu a pena, saber que as lágrimas permitiram - hoje - enxergar tudo melhor: as pessoas, o verdadeiro significado das coisas e, principalmente, conhecer-se a si próprio. Mais do que  olhar o reflexo no espelho, mais do que se ver através de uma selfie, a melhor coisa é olhar para dentro de si e ver luz, ver flores, sentir amor. Tão bom fechar os olhos e enxergar a beleza que há ao redor, mas principalmente a beleza que há dentro do próprio coração. Isso é um afago à existência. Não falo sobre o fato de ser ingênua, não, só cabe a você fazer aquilo que te faz bem e, por consequência, faz bem para quem estiver ao redor. Não importa a retribuição, aliás... nem vale a pena receber algo com a intenção de ser pago na mesma moeda, tô fora, bom é tudo aquilo que é feito com carinho, por consideração, por afeição. O que é felicidade? Simples! É respirar sem sentir o peso da vida; felicidade é respirar e sentir a vida invadir a alma como quem bebe um líquido gelado quando está com muita sede. Bom é ter um misto de autoconhecimento e felicidade, saciar a sede de existir e gostar do reflexo que vive dentro de si. A selfie mais bonita, é a selfie da alma, pois não há maquiagens, status, nada que possa camuflar as imperfeições; é a beleza genuína. Sim, por mais que existam olheiras e algumas cicatrizes, podemos considerá-las como nossa beleza, pois as imperfeições (defeitos) nos impulsionam a melhorar quem somos e nos ajudam quando o ego infla, já que as cicatrizes servem para nos lembrar quem somos; humanos aprendendo a beber o líquido da vida, humanos INTERLIGADOS entre si. Coragem? É ter a sabedoria para agradecer, humildemente, pelas decepções e vitórias que viveu, pois sem elas... talvez o seu reflexo não fosse tão bonito quanto é hoje. [Texto: Nat Bespaloff - NATirinhas]

0 comentários:

Postar um comentário

oiiiii

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...