Copyright © Nat Bespaloff
Design by Dzignine
9 de abr de 2017

Amigo desconhecido


Hoje te vi passar diante de mim e agradeci, mentalmente, por ter demorado 10 segundos a mais no mercado, pois caso contrário... nós daríamos de cara um com o outro. Sai e te vi passar diante de mim: Meu grande amigo desconhecido! Barriga estufada, cabeça erguida e passos rápidos. Ainda lembro das suas peculiaridades; das vezes que tentava - sem sucesso - cruzar as pernas, rs, da sua empolgação ao falar de Dragon Ball Z, da cara de nojo quando via canela na comida. Sim, você me ajudou em alguns momentos, compartilhou sua vida comigo e confesso que chorei, ano passado, com o seu e-mail de fim de ano. Neste e-mail você disse que eu sempre tive "sentimentos à flor da pele" e... Não acredito que sejam "à flor da pele", só acho que são sentimentos. Apenas sentimentos! Lembrei-me de quando chorei na sua frente e você, friamente, falou, falou, falou tantas palavras vazias para uma "amiga" que passava por um momento difícil. Sério, naquele momento não reconheci meu "amigo", naquele momento me senti sem chão, naquele momento tudo mudou. Nessa fase da minha vida, só queria um gesto, uma palavra, uma mensagem, enfim, o apoio do meu velho amigo, mas não tive, aliás... será que um dia tive ou só me iludi? Não sei! Só digo que sei o que fez; dos cochichos, dos segredinhos, você não foi amigo (E sobre a "N"? - você perguntava, meu nome já não era pronunciado)! Espero que o valor no qual vendeu a "amizade" tenha valido a pena! Hoje te vi passar diante de mim e gelei. Mentalmente pedi para que não olhasse para o lado e me enxergasse. Mentalmente te disse "oi". Mentalmente te mandei "à merda". O que posso fazer, né? Não consigo controlar esse meu "jeitinho" de ter sentimentos. Já ouvi pessoas dizendo que você mudou, que está diferente e eu não entendo onde está meu amigo. Às vezes queria bater na sua cabeça, como quem bate na porta de alguém, e perguntar: "Onde VOCÊ está?" Quero meu amigo de volta, não essa pessoa indiferente ao sentimento alheio, mesquinha, que não defende e luta por uma amizade. Não posso dizer que tenho raiva, tenho pena! Se ao te ver, minha barriga gelou... significa que ainda há sentimentos pelo meu "amigo" desconhecido (ou imaginário, como dizem)! E ainda me dá um nó na garganta saber que tudo acabou (prefiro acreditar que um dia existiu!). O que me deixa mais tranquila é saber que isso vai passar, pois tudo passa e da próxima vez só irei ver um desconhecido passar por mim. Apenas um desconhecido! - Nat Bespaloff
 


0 comentários:

Postar um comentário

oiiiii

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...